Apendicite aguda

Apendicite-aguda-dr-fabio-atui

Todo mundo já ouviu falar em apendicite, mas será que você sabe o que é? Ou ainda, sabe quando suspeitar e procurar um médico?

Por se tratar de uma infecção aguda no abdômen, pode ter complicações graves, principalmente se não for atendida a tempo.

Apêndice vermiforme é uma projeção cilíndrica, fina e com mais ou menos 10 cm de comprimento, que sai de do intestino grosso em uma área chamada ceco e, por isso, às vezes, é chamado de apêndice cecal. Esse órgão não tem função conhecida no ser humano e é considerado um órgão vestigial, ou seja, pode ter sido útil em algum momento de nossa evolução e ainda tem utilidade em alguns mamíferos, para digestão da celulose, como nos equinos, por exemplo.

Algumas vezes, esse pequeno órgão pode inflamar e causar a chamada apendicite aguda. Isso ocorre quando um resto alimentar ou uma pedrinha de fezes (chamada fecalito) entope a entrada do apêndice.

O quadro clássico da apendicite ocorre mais frequentemente em pessoas de 20 a 30 anos. Ela se inicia com uma dor ao redor do umbigo, de fraca intensidade, que vai piorando. É localizada na região da fossa ilíaca direita, ou seja, na região baixa do abdômen à direita.

Essa dor, em geral, é acompanhada de febre, náuseas, perda do apetite e desconforto no corpo, e vai progressivamente piorando até que o paciente procura um pronto socorro. No serviço de emergência o paciente será entrevistado, examinado e alguns exames laboratoriais e de imagem serão realizados para confirmar o diagnóstico.

Antigamente, existiam muitos sinais clínicos que os médicos usavam para diagnosticar apendicite. Mas, atualmente, com a facilidade da realização de exames como ultrassonografia e tomografia computadorizada, dificilmente se comete erros.

Assim que identificada a apendicite aguda, seu tratamento é cirúrgico com a retirada do apêndice. Nos centros mais modernos, essa cirurgia é realizada por vídeo laparoscópico, mas ainda pode ser realizada pela via convencional sem grande prejuízo a eficiência.

Por vezes, quando a inflamação é muito grave, pode ser necessário que o paciente tome medicamentos antibióticos e anti-inflamatórios.

É importante ressaltar que se o apêndice não é retirado a tempo e se rompe, pode haver diversas complicações. Entre elas estão: abscesso, que é o excesso de pus acumulado ao redor do apêndice; peritonite, que é a inflamação da cavidade do abdômen. Portanto, proteja sua família, não deixe de um procurar um médico quando sentir alguns dos sintomas da apendicite aguda.

Fique de olho,
Saúde!

 

Dr Fabio Atui Cirurgia do Aparelho Digestivo e Coloproctologia

4 ComentáriosDeixe seu comentário

  • Dr..gostaria de saber porque meu marido sentiu-se mal e perdeu a memoria..depois de investigarem chegaram a conclusão..pendicite aguda..fez cirurgia e está bem…mas o que me intriga é isso da memoria..ficou varias horas sem conhecer ninguem,nem sabia dizer o proprio nome..Dr. o sr pode me dizer o q houve?desdde já agradeço imensamente..abraço

Deixe uma resposta