Você sabe o que é Hérnia no umbigo?

hernia-de-umbigo-dr-fabio-atui

Explicar Hérnia não é muito fácil, para se entender precisamos de um pouco de abstração. Imagine um saco de pano, fechado com gelatina dentro. Se tiver uma parte descosturada do saco a gelatina vai tentar sair pela fraqueza do tecido, isto é hérnia, quando o conteúdo tenta sair do continente. Não importa se é hérnia de disco, inguinal, umbilical ou de cerebelo, hérnia é sempre deste jeito.
Discutimos hérnias inguinais em um post anterior, http://bit.ly/1tAyT01.
E a hérnia no umbigo?
Na região umbilical, existe uma fraqueza da parede abdominal decorrente do orifício que foi usado para a entrada dos vasos que nutrem o bebê na vida fetal.
Após o nascimento este orifício deve fechar e a integridade da parede ficar completa, quando esta fraqueza se mantém, mesmo que seja parcialmente, temos hérnia no umbigo ou umbilical.

Hérnia umbilical na criança:
A hérnia umbilical na criança é frequente, atinge cerca de 10% dos bebês, sendo mais incidente em crianças pré maturas ou com algumas patologias.
Costuma ser notada à partir da segunda semana de vida, quando o cordão umbilical se desprende, a mãe nota que quando o bebê chora ou aumenta a pressão abdominal aparece um nódulo no umbigo do bebê e o umbigo “vira do avesso”.
A grande maioria dos casos, apesar da angustia dos pais, não necessita tratamento por que regridem espontaneamente em 80% das vezes até os 4 anos de idade.
Após esta idade, os que ainda mantiverem os sintomas deverão ser operados, um procedimento simples aonde através de um pequeno corte se costura a aponeurose (parte rígida da parede abdominal) e corrige o defeito.
Existem muitos mitos a respeito de amarrar moedas no abdome das crianças, a maioria dos casos vai regredir independente do uso de moedas, mesmo que sejam libras de ouro, amarrar o abdome pode incomodar o bebê e não deve ser feito.

Hérnia umbilical na grávida:
Durante a gravidez a pressão intra abdominal fica maior, aumentando a incidência de hérnias neste período.
É muito frequente a grávida notar um abaulamento, nódulo na região umbilical. A tendência é não intervir durante esta fase delicada da vida da mulher, a hérnia não prejudica o bebê e bem raramente causa problemas para a mãe, durante o pre natal o obstetra pode avaliar se existe algum risco e, em raros casos, indicar uma pequena cirurgia para corrigir o defeito mesmo durante a gravidez.
Na maioria dos casos se aguarda o final da gravidez e se realiza a cirurgia depois que o bebê está maior.

Hérnia umbilical:
Existem pessoas, que mesmo sem gravidez, e mesmo sem ter tido hérnia na infância, em algum momento da vida apresentam os mesmo sintomas e desenvolvem uma hérnia umbilical.
Este tipo de hérnia tem baixo risco de complicação, ou seja raramente acontece o que chamamos de “hérnia encarcerada”, que é aquela aonde o conteúdo abdominal dentro da hérnia sofre falta de irrigação sanguínea e demanda cirurgia de emergência.
Mas frequentemente a hérnia dói durante atividade física ou quando se aumenta a pressão intra abdominal, o que ocorre durante a tosse ou quando carregamos peso por exemplo.
O único tratamento possível para hérnia é cirurgia, é um procedimento superficial que pode ser feito com anestesia local e que não costuma ser muito doloroso.

Mesmo que você não veja nódulo ou abaulamento na região, se tiver uma dor aguda no umbigo durante a atividade física ou na hora de tossir ou ir ao banheiro, por exemplo, consulte um médico pois você pode ter uma hérnia umbilical que pode ser facilmente tratada.

Fique de olho
Saúde!

Dr Fabio Atui Cirurgia do Aparelho Digestivo e Coloproctologia

2 ComentáriosDeixe seu comentário

  • Tenho hérnia umbilical e estou grávida sinto muita dor e trabalho no comércio, muitas vezes após um dia de trabalho sinto uma dor terrível e no dia seguinte mal consigo trabalhar. O que fazer nessa situação?

Deixe uma resposta para glaucia Cancelar resposta